O clube da Luluzinha numa versão tecnológica

Eu nunca fui a última romântica, sempre gostei de escrever cartas de amor, mas nunca quis um amor meloso. Eu sempre fui apaixonada pelo vintage, mas nunca esperei um amor à moda antiga. Eu nunca chorei com filmes de romance, costumava dormir, mas sempre gostei desse jogo de conquista, que dure minutos, horas, dias e até meses…

Esse fim de semana, um aplicativo me fez – e fez o mundo – perceber que esse jogo de conquista, essa coisa gostosa de conhecer o outro, parece que ficou no passado. O Lulu, chamado de “a vingança das mulheres”, foi o app mais comentado do fim de semana e ganhou destaque em vários blogs. 

IMG_4090

Imagine uma mesa de bar, um grupo de amigos – todos homens – bebendo uma cerveja ao fim do dia e tratando do seu assunto preferido: mulheres. Surgem os mais diversos comentários, sobre a menina que está a fim, amigas, ficantes, ex e até mesmo parentes. As qualidades são exploradas, mas os defeitos também são colocados à mesa, e muitos vão fundo nos defeitos…

Agora, mude o sexo de toda a situação, só que sem exposição alguma, sem sair de casa e sem se identificar para falar de algum carinha que está a fim, amigo, ficante, ex ou parente. Eis aí o Lulu.

Um aplicativo de “avaliação de homens”. Privado, só mulheres entram, tipo um clube da luluzinha numa versão tecnológica.

Baixei o aplicativo e minha primeira reação, foi o riso. De cara já vi o perfil de um amigo, que estava com nota 8,6 e definido com a #AchaQueOMundoGiraAoSeuRedor… Ele realmente é mimado e a # era verdadeira. O riso seguiu ao ler demais definições. Coisas que fui saber sobre amigos meus depois de meses, ou anos de convivência, explanados em algumas poucas #… Outras coisas que jamais imaginei – e nem queria – saber. Ao chegar nas # classificadas como “piores”, vi que meu feminismo é um fio de cabelo, fiquei indignada com meninas, que mal conhecem os caras, lançando # do tipo “Toca Vuvuzela”. Pra quê isso?

Entrei em alguns perfis e meninas colocando #NemSabeQueEuExisto e colocando ao mesmo tempo, dezenas de #, tanto boas, quanto ruins. Contraditório, não? Se o cara não sabe nem que você existe, presume-se que não sejam amigos e que muito menosIMG_4070 você saiba grandes coisas dele, a ponto de o “classifica-lo”.

Comecei a abrir o perfil dos meus amigos mais próximos, a printar e enviar para eles. Sou uma traidora do movimento feminista que deseja vingar-se dos homens, os classificando pelas costas.

Tem muita recalcada que levou um pé na bunda de garotos aí, detonando eles no Lulu. Assim como está cheio de menininha apaixonada, que nunca conversou com o cara, enchendo de # idealizada e baseadas num achismo banal. Falo isso, principalmente a respeito dos meus amigos “famosinhos de banda”.

O aplicativo serviu para eu rir por algumas horas, mas para conhecer algum dos homens do meu facebook com perfil lá, jamais.

No momento, o aplicativo está fora do ar por sobrecarga. É o app mais baixado da App Store. Curiosidade? Antes seja.

IMG_4072Às mulheres, minhas considerações finais:

  1. Se você quer conhecer alguém, não vá pela impressão dos outros, elas podem te decepcionar, prefira o bom e velho papo a dois, ele pode te render surpresas mais gostosas do que espera.
  2. Se você tem algum amigo, ficante, ex ou alguém que queira avaliar, faz isso pra ele, garanto que pode render um papo legal você dizer a ele suas qualidades e defeitos.
  3. Você não precisa esculachar um ex, se é ex, deixa ele ser feliz e vai fazer o mesmo!
  4. #TeAmoMeCome não fará nenhum homem se apaixonar por você… Onde foram parar seu respeito e valor?
  5. Feminismo e Machismo, andam de mãos dadas, quanto mais você se achar o sexo forte, mais sozinha estará, depois não adianta dizer que homem é tudo igual.

Faz parte dos pequenos prazeres de um romance, a descoberta do outro. Troca a avaliação no Lulu por um sorvete na pracinha da esquina com o carinha que você está a fim, garanto que o papo vai te reservar surpresas e ser muito mais interessante do que uma #TrêsPernas.

Anúncios

Um pensamento sobre “O clube da Luluzinha numa versão tecnológica

  1. Falou tudo , muitas meninas , depois que se decepcionam , metem a língua nos “coitados” , e tem outras que nem se quer se dão valor , e depois dizem que homens são todos iguais … adorei o sei post , faria a mesma coisa se tivesse visto isso sobre amigos meus !

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s